Seguidores

terça-feira, 18 de abril de 2017

Nem direita nem esquerda, precisamos é de uma nova consciência

Todos os cidadãos que estão acompanhando, o que está ocorrendo atualmente com o nosso país,  estão no mínimo assombrados, com tantas sujeiras e podridões, que tem surgido diariamente no cenário político, o que tem mostrado na prática- que a política tem sido apenas um bom negócio para os políticos, e um péssimo negócio para as pessoas de bem.
 São escândalos após escândalos, é como que toda as podridões que estavam escondidas, simplesmente saem agora a tona, parecendo que não há limites; - coisas surgem a todo momento, e o cenário é tão caótico e crítico e a luta pessoal pelo poder é tão obsessiva, que simplesmente se faz abertamente, negociam abertamente a luz do dia, e procuram rotular esses momentos como se fosse uma luta religiosa, entre o bem e o mal e onde ambos os lados julgam-se ser o bem.

 Mas, será que existe apenas esses dois caminhos que aí estão? Será que realmente não temos alternativas, não temos opções frente a essa crise, a não ser o conformismo de que política é assim mesmo, em que o roubar todo mundo rouba, e que isso é normal ?

 Será que não existe outra saída, outro caminho a ser percorrido?

 Creio que o melhor nesse momento é uma atitude reflexiva, ao invés de cair no jogo do ódio e da divisão, onde não se vê ou minimiza os graves erros cometidos da parte que se defende, e se vê apenas os erros do outro lado.
 Recordando Gandhi, olho por olho e dente por dente e o mundo acabará cego.
 Particularmente acredito sim, em outro caminho, o caminho da consciência.
 O caminho da consciência - é ir além dessa dualidade, além dessa polarização, que lembra um fanatismo religioso, e aprendermos com o que esta ocorrendo, por que  esta acontecendo, como esta acontecendo e como corrigir tudo isso?

 Caso contrário, corremos o risco de perpetuar os erros, e transformamos todos esses cenários em apenas em uma arena onde torcemos por um ou outro lado, sem perceber que os dois lados em maior ou maior grau e/ou responsabilidades, estão errando e transformaram a política, não na arte de buscar o desenvolvimento de uma nação como um todo, mas na arte da enganação, dos interesses próprios, do poder pelo poder e a sociedade apenas como uma massa de manobra.

 O momento, está nos dando uma oportunidade ímpar, de mudar essa realidade e de criarmos uma nova consciência, em que a transparência seja uma regra e não uma exceção, que a honestidade seja a forma natural de fazer as coisas, o interesse coletivo esteja acima dos interesses pessoais, e que o realizar as coisas, seja apenas uma obrigação pelo qual foram eleitos como representante de uma sociedade.
Que o voto não seja mais,  uma procuração repassado em branco, e que assuntos de grandes interesse e relevância, como meio ambiente saúde educação e outros, não estejam pautados apenas no interesse das grandes corporações e que hajam mecanismos de participação popular nas decisões.

Que os Ministros do Supremo Tribunal Federal, não sejam mais indicação politicas e que existam outros mecanismos mais independentes para formar esse colegiado, e muitas outras centenas de processos que poderíamos corrigir, com tudo que esta acontecendo – ao invés de ficarmos na briga infantil e na defesa de quem desviou menos ou mais, por esse motivo, precisamos de uma nova consciência, que tenha o ser humano como a peça central e não apenas em uma massa de domínio e manobras .

 Os políticos atuais -  sejam de esquerda sejam da direita e todas as demais tendências que existem, estão mostrando a nós -  que os partidos políticos  e os políticos  fracassaram -   mostraram na prática que estão no poder pelo poder, e que o interesse pessoal e o interesse por perpetuar no poder é maior do que o interesse coletivo ou do  bem-estar, e o desenvolvimento da nação como um todo.

Precisamos pensar de uma forma mais independente, e uma nova consciência,  que não esteja nesse rótulo de direita e de esquerda, desprovido de fanatismo partidário,  e ver os erros que estão sendo cometidos e buscarmos uma nova consciência, um novo caminho,  uma nova forma de fazer política,  que tenha um olhar voltado para o ser humano e para o desenvolvimento integral da nação.

Que surjam novos líderes, mas líderes verdadeiros,  e com uma nova consciência e além desse rótulos de direita e esquerda, e que possamos criar um novo caminho, porque esses atuais, todos fracassaram!